Étic Imóveis

Em um ano atípico, como este de 2018, tivemos algumas expectativas no Mercado Imobiliário.

Com um segundo turno difícil e muitas dúvidas, ontem no dia 28 de outubro de 2018 foi definido que Bolsonaro será o novo presidente do brasil apartir de 1 de janeiro de 2019.

Desde o início do ano as incertezas políticas, copa do mundo, greve dos caminhoneiros e eleições com certeza impactaram no crescimento e potencial de 2018.

Porém, é esperado que exista uma retomada nos indicadores do pais de forma positiva ainda no fim deste ano.

O mercado imobiliário é sempre um dos últimos a ser impactado pelas diretrizes do país, já que além de se tratar de bens de alto valor, ele depende de diversas variáveis políticas e econômicas bem definidas para que o mercado ganhe confiança e impacte no volume em vendas e lançamentos comerciais e residenciais.

Basicamente utiliza-se a regra de Oferta X Demanda para fazer este cálculo. Obviamente são levados em consideração diversos outros fatores como : Taxa de juros, emprego, confiança do mercado, entre outros.

O que temos visto nos últimos tempos é uma elevada oferta e pouca demanda, decorrente da economia fraca e falta de estabilidade dos brasileiros.

O fator oferta elevada ocasionou também uma queda na valorização dos imóveis.

Balanço de 2018

Um estudo realizado pela CBIC ( Câmara Brasileira da Industria da Construção) nos mostra que desde o primeiro trimestre de 2015 estavamos com o PIB (Produto interno Bruto) em níveis negativos, o que só acabou no último trimestre de 2017, conforme vemos no gráfico abaixo:

Gráfico Pib Brasil

Neste gráfico já podemos observar uma tendência de reversão do PIB negativo desde 2015, com um grande potencial de crescimento.

PIB é a sigla para Produto Interno Bruto, e representa a soma, em valores monetários, de todos os bens e serviços finais produzidos em um local determinado.

Este é sim uma excelente referência para sabermos qual a previsão da saúde financeira do país.

Construção Civil

Quando pegamos o mesmo gráfico relacionando apenas aos números da Construção Civil, temos um cenário negativo mas que vem sendo reduzido gradativamente, trimestre a trimestre, desde o 3º trimestre de 2017, conforme vemos as imagens abaixo:

Brasil Construção Civil

Acima observamos a dificuldade no setor de construção civil, principalmente devido às crises e alto número de ofertas no mercado imobiliário, que não acompanhava a demanda.

Por este motivo, foi reduzido consideravelmente o número de lançamento nos últimos anos, ocasionando esta negativa consistente, como vemos no gráfico.

Esses números impactaram também no número de empregos, pois com poucos lançamentos previstos muitos trabalhadores perderam seus postos devido a ociosidade.

Lançamentos

Quando comparamos os números de lançamentos em São Paulo de 2017 com o de 2018 temos o gráfico abaixo:
Sp Unidades Lançadas 2017-2018

Em dezembro de 2017 tivemos o pico com 9.750 unidades lançadas e quando comparamos Agosto de 2017 com Agosto de 2018 temos uma redução de 10,7% no número de unidades lançadas.

É provável que esse número cresça até o fim do ano, já que as projeções para o ano que vem são boas e com confiança do mercado externo e investimentos devemos superar as dificuldades e entrar denovo no ciclo de crescimento.

Unidades Vendidas

O número de unidades vendidas em SP, se compararmos Julho de 2017 com Julho de 2018, cresceu 108% conforme gráfico abaixo:

Unidades Vendidas SP

A variação neste ano de 2018 pode ser explicada pelas incertezas e acontecimentos deste ano, conforme comentamos no início do texto.

Ofertas do mercado

Analisando as Ofertas de imóveis residenciais novos obtivemos uma redução de 19,94% se compararmos Julho de 2017 com Julho deste ano.

Unidades a Venda SP

Se compararmos o gráfico de Ofertas e Lançamentos, temos que desde o início de 2018 o número de lançamentos veio próximo ao número de Vendas, tentando achar um meio termo.

É importante que haja o equilíbrio de ofertas e demanda para que o Mercado continue aquecido e não suba muito os valores do imóvel, como aconteceu há alguns anos atrás.

Isto significa que precisamos de uma maior confiança na economia, assim poderemos retormar o crescimento na construção civil (com aumento do número de lançamentos) e consequentemente gerar mais empregos aumentando a comercialização das unidades novas.

É claro que existem outras diretrizes a serem acertadas pelo Governo, como por exemplo a importantíssima reforma da previdência, para dar um novo rumo para nosso país.

Se o governo criar estratégias para a economia que impactem na geração de emprego, e aumento da renda, naturalmente teremos uma maior estabilidade para as famílias e assim os consumidores terão confiança para assumir responsabilidades de longo prazo, como é a compra de um imóvel. Planeje seus gastos e investimentos financeiros para a compra do seu imóvel.
O ano de 2019 promete, tudo dependerá das reações do mercado em função das ações que serão tomadas por este novo governo.
Infográfico sobre o Mercado Imobiliário 2019:
Mercado Imobiliario

Gostou? Cole este infográfico no seu site também, com o código abaixo!

Étic Imóveis

Este artigo foi produzido pela Étic Imóveis. Gostou? Compartilhe suas sugestões e dicas, nossos consultores vão adorar conversar com você. Deixe seu comentário abaixo!